O DNA colorido das estampas de Sarah Campbell | Jardin.

Inspirações

28 dezembro 2016

Deborah Morais

Deborah Morais é uma (futura) designer que adora escrever. Nesse espaço, vai falar sobre vários caminhos que levam à Moda: arquitetura, design, arte, cultura e o que mais inspirar!

O DNA colorido das estampas de Sarah Campbell

As estampas manuais são um recurso muito usado pelos designers, já que suas linhas únicas e cores vivas tornam qualquer peça especial. Uma das pioneiras dos prints feitos à mão é a designer inglesa Sarah Campbell, que trabalhou por quase 50 anos junto a irmã Susan Collier, no estúdio Collier Campbell.

Após a morte prematura de Susan, em 2011, Sarah continuou trabalhando sozinha, mantendo o DNA de cores vivas e traços fluidos. Hoje, o trabalho da marca é conhecido por mesclar muito bem o artesanal e o digital.

Sarah Campbell

Sarah e suas pinceladas orgânicas cheias de cor

A designer é colaboradora fixa de empresas de decoração e presentes, e seus desenhos não estão restritos aos tecidos. Para a rede americana de homewear West Elm, as estampas colorem roupas de cama, tapetes e até jogos de chá. Sarah também realiza as estampas dos tecidos para a casa da marca Michael Miller, também dos EUA, e colore os tecidos da grife feminina chinesa Go With The Wind. E é na colaboração com marca de Pequim que ela mais lança mão dos recursos de desenho digital.

Sarah Campbell designs

As estampas da grife chinesa Go With the Wind: digital e manual

Veterana, Sarah Campbell é uma das designers têxtil mais respeitadas do mundo. O acervo de estampas do Collier Campbell está reunido em vários livros editados por museus de referência em design e moda, como os londrinos Victoria & Albert e Fashion and Textile Museum. Aliás, o último organizou uma mostra individual dos trabalhos de Sarah. E a parceria não para por aí: ela desenvolve lenços e itens de papelaria para a gift shop do museu.

Além do extenso rol de parcerias, a designer ainda trabalha com projetos especiais por encomenda. Workshops, cursos e palestras também fazem parte da rotina. Fiel à sua identidade estética, a inglesa soube levar seu design para vários tipos de suporte. Por isso, continua sempre relevante.

Fotos: Reprodução/sarah campbell designs