Bella Freud: do divã para o ateliê | Jardin.

Inspirações

15 junho 2016

Deborah Morais

Deborah Morais é uma (futura) designer que adora escrever. Nesse espaço, vai falar sobre vários caminhos que levam à Moda: arquitetura, design, arte, cultura e o que mais inspirar!

Bella Freud: do divã para o ateliê

Tricôs e peças confortáveis com frases inteligentes e engraçadas. A moda de Bella Freud, estilista inglesa e bisneta de Sigmund Freud, o pai da psicanálise, é irônica e marcante. Suas peças mais famosas tem dizeres que brincam com ícones da cultura pop, como ‘Godard is dog’, em homenagem divertida ao cineasta francês. Bella assina coleções masculinas e femininas, que vão além dos suéteres e contam com calças de alfaiataria, camisas e, para as moças, vestidos e saias fluidas. Perfumes e velas para a casa também fazem parte do portfólio da inglesa, além de consultoria criativa para marcas britânicas como Jaeger e Miss Selfridge. A Fred Perry, outra tradicional etiqueta da Inglaterra, mantém sua linha mais criativa, a Black Canvas, em parceria com Bella.

Feminilidade e bom humor nas peças da estilista inglesa Bella Freud

Feminilidade e bom humor nas peças da estilista inglesa Bella Freud

A estilista também é conhecida por suas parcerias com fotógrafos e nomes do cinema, e sempre privilegiou formatos diferentes em suas apresentações. Para primeira coleção, em 1991, fez um curta metragem em Super 8 ao invés de um desfile. Já em 1999, Bella fez uma trilogia de curtas metragens com o ator e cineasta americano John Malkovich com suas coleções, e também foi responsável pelo roteiro e pela produção. Outra parceria marcante foi com a roqueira Anita Pallenberg, que protagonizou a Memo, uma revista de edição limitada feita para a coleção de outono-inverno 2000 e teve a direção de arte assinada também por Bella.

Ela, que começou sua carreira trabalhando com Vivienne Westwood, estudou em Roma e lançou vôo sozinha na Londres dos anos 1990, também trabalha em suas coleções referências de sua infância no Marrocos e o significado que a moda foi ganhando para si ao longo de sua biografia. Sobre a sua infância nada convencional em Marrakesch, existe uma obra auto-biográfica escrita por sua irmã, Esther Freud, Hideous Kinky, que mais tarde foi adaptada para o cinema.

Fotos: Reprodução/bellafreud.com